Casal de Toledo (PR) viaja 637 km para casar as margens do Rio Formoso em Bonito (MS)

26/ 02/22
Cerimônia aconteceu a beira do Rio Formoso. (Foto: @fotografandobonito)
Casal de Toledo (PR) viaja 637 km para casar as margens do Rio Formoso em Bonito (MS)
A estudante de Direito Maria Eduarda Kelm, de 20 anos, e o administrador Eloi Augusto Pootz, 30, deixaram os padrões convencionais de casamento de lado, com festa lotada de convidados e resolveram oficializar união apreciando a natureza.
Foi assim que eles viajaram mais de 600 quilômetros de Toledo (PR) para casar em Bonito, destino turístico querido no País pela exuberância de belezas naturais e águas cristalinas.
PUBLICIDADE
A cerimônia com lista longa de convidados foi trocada por festa de casamento cheia de emoção com total de 18 convidados, na beira do Rio Formoso, e três dias de diversão em uma chácara que é um verdadeiro paraíso para quem busca tranquilidade.
Maria disse que eles conheceram Bonito quando completaram um ano de namoro. “Queríamos conhecer um lugar em que pudéssemos nos conectar mais e porque gostamos de viajar para lugares em que estamos em contato com a natureza”, diz.
Depois da viagem, começaram os preparativos para o casamento. A princípio, os dois pensaram em fazer um casamento tradicional, com vários convidados. “Tudo como mandava o figurino”, diz Maria. “Mas não gostamos de festas e não iríamos aproveitar o nosso casamento por ter muita gente e ser apenas uma noite.”
PUBLICIDADE
Foi assim que, em cinco meses, eles mudaram os planos para casar fora de Toledo apenas com os familiares e amigos mais próximos. “Queríamos proporcionar aos convidados e para nós uma experiência singular, em que pudéssemos aproveitar cada momento.”
Mas onde? O lugar ainda era o maior desafio. Até cogitaram praia, mas isso não agradou. “E então, decidimos ir para Bonito. Nossos pais amaram a ideia, voltamos para Bonito no mês seguinte e locamos uma chácara.”
Juntos refizeram a lista de convidados e finalizaram com 18 pessoas. Foram três dias de casamento e muita diversão no espaço Casa Vagalume, um local que impressiona pela arquitetura charmosa e o cenário estarrecedor rodeado de natureza.
(Fotos: @fotografandobonito)
“Foram três dias de leveza, em que todos estavam encantados com a beleza do lugar, que pudemos esquecer celular e apenas conversar, rir e aproveitar tudo o que Bonito tinha para oferecer”, lembra o casal, ainda encantado.
Eles contam que o que os levou para Bonito foi, sem dúvidas, a natureza. Por isso, fazer um casamento longe não parecia tão difícil, uma vez que o cenário perfeito estava “praticamente pronto”.
Maria e Eloi contaram com indicações e foram confiando em cada colaborador. O decorador André Furquim, acostumado com a realização de casamentos dos mais intimistas aos mais exagerados, conseguiu trazer o clima de casamento para beira do rio, mas sem apagar a natureza em volta.
PUBLICIDADE
“Apenas queríamos que fosse conforme o nosso perfil, com nossa personalidade. Achamos tudo perfeito, todas as pessoas que tivemos contato e que participaram no dia excederam nossa expectativa. Foto, vídeo, música, cerimonial, decoração, comida estavam simplesmente perfeitos. Temos gratidão por cada pessoa que fez parte de um momento único para nós”.
No dia, o calor sul-mato-grossense também se fez presente, mas tudo terminou lindo e com muita diversão. “Não nos arrependemos um minuto da nossa escolha. Todos amaram e saiu tudo do jeito que sonhávamos. Sem muita programação antecipada – porque não gostamos de nada muito programado –, sem muito estresse, apenas confiando no trabalho de quem escolhemos para fazer parte do dia”.
Os dois decidiram casar após dois anos de namoro. “Quando você ama uma pessoa e sabe que é ela, não importa se for daqui a seis meses ou nove anos, se é pra ser vai ser”, finaliza Maria.
PUBLICIDADE

 

Com informações do Campo Grande News
No data was found
No data was found