Alternative content

Get Adobe Flash player

Tráfico de Drogas

Traficante com mandado de prisão em Mato Grosso do Sul é preso no DF

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu, nesta segunda-feira (7), um homem acusado de tráfico de drogas que era procurado por policiais de Mato Grosso do Sul (MS), onde havia dois mandados de prisão contra ele. Conhecido como "Playboy", o suspeito também tem passagens pela polícia do Rio de Janeiro, onde nasceu, e de São Paulo, segundo os agentes do DF.

PUBLICIDADE

Conforme os policiais de Brasília, a investigação para chegar ao traficante levou dois meses. No começo da tarde de segunda, o carro dele foi localizado, em Vicente Pires, e parado por uma equipe da Coordenação de Repressão às Drogas (CORD).

Conforme os policiais, o homem apresentou documentos falsos. No entanto, cães da Divisão de Operações Especiais (DOE) encontraram um tablete com aproximadamente um quilo de cocaína escondido no veículo.

Durante a noite, os agentes localizaram em um imóvel, também em Vicente Pires, mais dez quilos de cocaína, uma prensa industrial, balança de precisão e diversos materiais utilizados para a preparação e embalagem da droga. Documentos pessoais e comprovantes de depósitos bancários também foram apreendidos no local.

Cobra naja

Droga apreendida em fundo falso de caminhão, no Rio Grande do Sul, em janeiro de 2020 — Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Segundo os policiais, foram encontradas ainda gravuras de uma cobra naja, de cor verde, idênticas a um material apreendido no Rio Grande do Sul, em janeiro de 2020, com 400 quilos de cocaína.

"Isso nos remete ao envolvimento do conduzido com facções criminosas de fora do DF", disse a polícia.

Conforme os investigadores, o homem responde a um inquérito, na Policia Federal, por tráfico de drogas e uso de documento falso. "No mandado de prisão constou que o conduzido possui outros três nomes falsos", informou a CORD.

"A CORD está contando com a colaboração do Ministério da Justiça e de diversas polícias civis estaduais no sentido de localizar outras informações sobre o preso, haja vista possuir mandados de prisão vinculados a nomes diversos", disseram os policiais.

G1