Alternative content

Get Adobe Flash player

Mulheres no Agronegócio

Mulheres serão conectadas no mercado do agronegócio

Criar um espaço de debate qualificado e inspirador sobre as profissionais no agronegócio e conectar as mulheres desse mercado, são os objetivos da 1ª Roda de Conversa sobre Mulheres no Agronegócio.

O evento está sendo elaborado por acadêmicas dos cursos de Medicina Veterinária e de Zootecnia da UFMS, para destacar o papel da mulher no agronegócio, reunindo mulheres nas diversas áreas desse setor para troca de ideias e de experiências, buscando também incentivar as profissionais e futuras profissionais a se engajarem nessa área.

A 1ª Roda de Conversa, correrá no dia 15 de março de 2019 em Campo Grande-MS, das 14 horas às 18 horas, no auditório da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FAMEZ) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Nesta 1ª edição os organizadores se propõe trazer profissionais das áreas da Medicina Veterinária, Zootecnia, Agronomia, bem como produtoras rurais, abordando o tema “Como tudo começou: os desafios e conquistas de trabalhar no agronegócio”.

As palestrantes serão: Ana Silvia Pires - Médica Veterinária (Personal PEC), Camila B. Ítavo – Zootecnista (Vice-reitora da UFMS) e Priscilla R. Castilhos - Engenheira Agrônoma (RC Consultoria Rural).

Panorama

O Agronegócio brasileiro representa parte essencial da economia brasileira. Em 2015 foi responsável por 46% das exportações do país, e um saldo comercial de US$ 75 bilhões (MAPA, 2016). A produção de grãos foi de 207 milhões de toneladas na safra 2014/15, colocando o Brasil como uma potência na produção agrícola tropical.

Hoje a participação das mulheres de maneira ativa nas diferentes ocupações da sociedade, integra uma realidade cada vez mais crescente. No agronegócio não é diferente. Em 2015, metade dos 243 formandos da tradicional Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo foi do sexo feminino. Nos leilões, feiras e eventos do setor, elas já representam 20% do público, além de participarem em Comitês de Mulheres, recentemente criados nos Sindicatos e Federações de proprietários rurais. O extinto Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) apontou a existência de 90 Comitês Territoriais de Mulheres com propostas para receber recursos do PROINF MULHER.

“É hora de reunir mulheres que estão semeando oportunidades de novos negócios, de maneira rica e dinâmica. Elas estão se movimentando e essa é uma oportunidade de impulsionar mais mulheres em um sistema de compartilhamento de experiência em uma cultural organizacional”, explicou Camila R. Cavalheiro, acadêmica de Veterinária/UFMS.

 

Fonte: Victor Currales