Alternative content

Get Adobe Flash player

Meio Ambiente

Prefeitura de São Gabriel do Oeste e Ministério Público, quer ponto final nos problemas causados pelo lixão

Muro, Câmeras de vigilância e até o transbordo do lixo orgânico para Campo Grande estão na pauta das ações que visam o combate aos problemas por causa do lixão no Fênix

 

A destinação final do lixo em São Gabriel do Oeste-MS, é uma das prioridades da atual gestão municipal, que não vem medindo esforços no sentido de encontrar uma solução definitiva para a situação da destinação final dos resíduos de lixo doméstico no município.

Nas gestões passadas e em diversos momentos o Legislativo Municipal e o Ministério Público também tem participado e promovido debates sobre a questão da coleta e destinação do lixo, cobrando providências e sugerindo alternativas para o sistema até então adotado. A prova disso foi a devolução de parte do duodécimo utilizado na compra de um caminhão para coleta de lixo, que contribuiu para o retorno da coletiva seletiva.

Mas o descarte do lixo urbano continua sendo um sério problema em São Gabriel do Oeste, e é comum, entretanto, o abandono de entulhos nos diversos pontos da periferia da cidade e em volta da área do lixão, de maneira clandestina.

Ações propositivas

Enquanto busca solução para a destinação correta do lixo orgânico e o efetivo combate a focos de incêndio no local, principalmente em época de seca, a prefeitura anuncia ações e investimentos para a área mesmo que onerosas e de difícil implementação.

A Prefeitura de São Gabriel do Oeste, na busca de alternativas para a destinação final do lixo e o combate aos incêndios dentro da área do lixão, vem se reunindo semanalmente com o SAAE e especialistas na área do saneamento, no sentido de construir uma proposta para diminuir esses problemas, algumas propostas estão sendo estudadas e implantados como a instalação de câmeras de vigilância e a construção de um muro também será analisada após o término de um projeto de viabilidade e custo que está em elaboração pelo departamento de engenharia da municipalidade.

O combate ao fogo na área do lixão em São Gabriel do Oeste é um dos principais desafios da atual gestão - Foto: Victor Currales

Após discussão com a equipe, análise do diagnóstico situacional da área, análise dos dados, conversas informais com os moradores da área e de observação ativa, a gestão vai estabelecer prioridades em relação aos problemas encontrados na área de abrangência. Levando em consideração, principalmente, as queixas da população em relação aos incêndios na área do lixão.

Uma das ações que será implantada em breve será o transbordo do lixo orgânico em caminhões para o aterro sanitário de Campo Grande, por intermédio da assinatura de um convênio entre a prefeitura de Campo Grande, a prefeitura de São Gabriel do Oeste, a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos (Agereg) e a empresa responsável pela coleta e destinação dos resíduos urbanos, a Solurb Soluções Ambientais. Ação que irá reduzir o impacto ambiental causado pela decomposição destes resíduos.

Enquanto isso, a Prefeitura continua trabalhando regularmente na coleta do lixo da cidade recolhendo mensalmente toneladas de lixo domiciliar e entulhos no município, a Promotora de Justiça Isabelle Albuquerque dos Santos Rizzo, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo de São Gabriel do Oeste, acompanha de perto a execução dos itens do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) Substitutivo, firmado com a Administração do Município, que anteriormente previa, dentre outras obrigações, a construção de um aterro sanitário. Todavia, foram verificadas soluções alternativas mais vantajosas como o transbordo.

“Acredito que São Gabriel do Oeste está um passo a frente nas questões ambientais e de conscientização, através de campanhas e outras atividades. A cidade vem cumprindo tudo o que foi proposto pelo TAC Substitutivo”, disse.

A Prefeitura agora estuda uma forma de recuperar a área degradada pelo lixão. Participaram ainda do evento, o presidente da Câmara de Vereadores, Valdecir Malacarne, vereadores do município, secretários, autoridades locais e integrantes da Cooperasgo.

O prefeito Jeferson Tomazoni explicou a nossa reportagem que com essas ações de transbordo do lixo orgânico para Campo Grande e construção do muro em volta da área do lixão será um grande passo no enfrentamento do desafio de acabar com o lixão no Bairro Fênix.

“Contamos com a participação de cada um dos são-gabrielenses, pois precisamos da consciência de cada um para intensificar o trabalho da coleta seletiva que além de fortalecer a Cooperasgo, pois gera renda para muitas famílias e diminuirá o custo que teremos a pagar mensalmente o transporte do lixo para Campo Grande”, destacou o prefeito Jeferson Tomazoni.

 

 

 

Fonte: Victor Currales