Alternative content

Get Adobe Flash player

Inédito

Pela primeira vez uma mulher será a nova Defensora Pública-Geral de MS

O maior cargo da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul, será ocupado pela primeira por uma mulher. A Defensora Pública Patrícia Elias Cozzolino de Oliveira foi nomeada, na manhã desta segunda-feira (17), ao cargo de Defensora Pública-Geral de MS, para o biênio 2021/2023. A nomeação foi feita já na sexta-feira (14), pelo governador Reinaldo Azambuja, mas oficialmente foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) nº 10.506, de ontem.

A Defensora Pública Patrícia Elias estava em segundo lugar na lista tríplice aprovada em eleição no dia 30 de abril de 2021. A posição ou nome da Defensora apareceu atrás do atual Defensor Público-Geral, Fábio Rogério Rombi da Silva e em terceiro lugar estava também outra candidata, Ângela Rosseti Chamorro Belli.

Nomeada ao cargo mais importante da Defensoria Pública de MS, Patrícia está no Estado, a 27 anos, após passar em concurso público. Sendo natural de Presidente Prudente, São Paulo, ela ingressou na Defensoria Pública de MS após aprovação no 10º concurso público de provas e títulos da instituição, realizado em 1997.

Patricia, como defensora pública trabalhou em Rio Verde de Mato Grosso, Pedro Gomes, Ribas do Rio Pardo, Três Lagoas e Campo Grande, onde é lotada junto à 15ª DPCCON. Foi Diretora da Escola Superior da Defensoria Pública de 2013 a 2019 e primeira Sub Defensora-Geral do Estado de 2019 a 2021.

Formação superior

Graduada em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso e Doutora em Direito Processual Civil pela PUC/SP, bem como é Mestra em Direito Constitucional e especialista em Direito Processual Penal.

A nova DPG-MS, é membro do IBDP (Instituto Brasileiro de Processo), IBDC (Instituto Brasileiro de Direito Constitucional) e ABDP (Academia Brasileira de Direito Processual), autora de diversos livros e artigos jurídicos.