Alternative content

Get Adobe Flash player

Greve

População de São Gabriel do Oeste manifesta apoio aos caminhoneiros nesta segunda-feira.

Mais um ato cívico foi realizado no final da tarde desta segunda-feira (28), no Trevo da Mosena (saída para Campo Grande), em São Gabriel do Oeste-MS.

Apesar das recentes medidas tomadas pelo Governo Federal em atendimento à pauta reivindicatória dos caminhoneiros com a redução de R$ 0,46 centavos no litro do diesel entre outras de menor impacto, em São Gabriel do Oeste assim como em boa parte do país a paralisação dos caminhoneiros ainda continua sem solução.

Convocados pela ACISGA-Associação Empresarial de São Gabriel do Oeste-MS, o comércio aderiu a manifestação dos caminhoneiros que desde a última terça-feira (22), protestam contra os constantes aumentos dos combustíveis.

Uma passeata pelas principais vias da área central em apoio à greve dos caminhoneiros e contra a carga tributária do país, marcou a Paralisação Geral em que os comerciantes fecharam as lojas das 15h às 16h.

Durante a tarde de hoje (28), os comerciantes fecharam as portas dos estabelecimentos a pedido da FAEMS/ACISGA e liberaram seus colaboradores para participar da grande paralização do trevo da BR-163, em frente a Mosena, onde os caminhoneiros se concentram desde o início da manifestação.

No local, centenas de trabalhadores, empresários, servidores públicos, autônomos, profissionais liberais se uniram com os caminhoneiros e protestavam contra os aumentos dos combustíveis, eles levaram bandeiras e sob gritos e aplausos manifestavam apoio ao movimento após as falas das lideranças.

O ato foi marcado também com a presença de autoridades políticas como o prefeito, Jeferson Tomazoni (MDB, vice-prefeita Ivone Pierezan (MBD), presidente da Câmara de Vereadores, Valdecir Malacarne (PPS) e demais vereadores.

O presidente da Acisga, Rodrigo Wazlawich, que também é secretário da Faems, disse que esta semana já tem uma agenda marcada com o governador Reinaldo Azambuja, onde serão levadas as reinvindicações do comércio, por entende não ser justo o governo federal aliviar a carga tributária de um lado e elevar de outro.

“Vamos então manter esta união, vamos manter essa força para que no final a gente não tenha que pagar esta conta”, encerrou agradecendo a todos pela união e comparecimento ao ato.

Na sequência das falas num palanque improvisado, uma das lideranças do movimento em São Gabriel do Oeste, Lucio Lagemann, destacou que o movimento não se restringe apenas ao preço do óleo diesel, já que o aceno na redução de 0,46 centavos no litro do óleo e aumentar em 0,20 o preço o álcool e da gasolina não resolve nada.

“Queremos que a redução que queremos seja estendida para todos os produtos derivados do petróleo e que o governo encontre uma maneira de absorver esse custo e não apenas repassar para a população em outro setor”, esclarece Lucio Lagemann.

Já o prefeito Jeferson Tomazoni, agradeceu a presença de todos numa demonstração de união e de uma população participativa que quer mudanças, de uma política mais honesta, de uma economia mais sólida e com igualdade e que os frutos desta manifestação sejam conquistados.

O prefeito Jeferson anunciou também que após o ato cívico, irá se reunir na prefeitura com representantes da Aurora, Boi Bras, Cooasgo, Vereadores, Acisga e as Lideranças do Movimento para uma avaliação dos impactos causados pela paralização do setor de transporte no município.

“Temos animais a campo, uma cadeia produtiva diretamente envolvida e afetada nisso, somos solidários ao movimento e a prefeitura mais uma vez foi convidada a participar e participamos por entender que o movimento é pacífico é ordeiro e tem um objetivo. Vamos buscar então uma alternativa e esperamos que as propostas melhorem e também ouvir como estão caminhando as negociações sobre o assunto”, esclareceu o prefeito Jeferson Tomazoni.

 

Victor Currales